Blog Sacratour
Menu
SacraTour

Turismo Religioso

Nossa Senhora De Czestochwova

By In Geral, Santuários Marianos On 26/08/2018


Em 26 de agosto a Igreja celebra Nossa Senhora de Czestochowa. Nas encostas de Jasna Góra, a “montanha luminosa”, que circunda a cidade de Czetochowa, o santuário está situado em uma colina de pedras brancas, na parte ocidental da cidade. Os poloneses estão habituados neste Santuário a apresentar muitos eventos da própria vida: momentos felizes como aquelas decisões tristes e solenes, tais como a escolha de sua vida, vocação religiosa ou casamento, o nascimento dos filhos, os exames de maturidade… Eles se acostumaram a vir com seus problemas para Jasna Gòra para confiá-los à Mãe Celestial, na frente de sua imagem milagrosa. Pode-se dizer que esta imagem é o coração do santuário de Jasna Góra e é também essa força, misteriosa e profunda, que todos os anos atrai intermináveis multidões de peregrinos, da Polônia e de todos os outros lugares do mundo.

 

 

A História Da Pintura

A pintura de Nossa Senhora de Czestochwova tem uma história complexa. A tradição diz que foi construída por São Lucas em uma madeira que formou a mesa usada para oração e comida pela Sagrada Família. O evangelista teria composto duas pinturas em Jerusalém para transmitir a incomparável beleza de Maria. Um deles, chegado à Itália, ainda é um objeto de culto em Bolonha; o outro foi primeiro levado a Constantinopla e colocado em um templo pelo imperador Constantino. Mais tarde, ele foi dado ao russo Príncipe Leão, que serviu no exército romano, que transferiu a relíquia de valor inestimável para a Rússia, onde, por muitos milagres, ele foi intensamente venerado.

Segundo os críticos de arte, o quadro de Jasna Góra era originalmente um ícone bizantino, do gênero Odigitria, que data do século VI ao século IX. Pintado em uma placa de madeira, retrata o busto da Virgem com Jesus em seus braços. O rosto de Maria domina todo o quadro, com o efeito de que aqueles que olham para ele estão imersos no olhar de Maria: ele olha para Maria, que, por sua vez, olha para ele.

Também o rosto da Criança é dirigido ao peregrino, mas não o seu olhar, que é de alguma forma fixado em outro lugar. Os dois rostos têm uma expressão séria e pensativa, que também dá o tom emocional a todo o quadro. A face direita da Maria é marcada por duas cicatrizes paralelas e por uma terceira que as cruza; o pescoço tem seis outros arranhões, dois dos quais visíveis, quatro quase imperceptíveis. Jesus, vestido com uma túnica escarlate, repousa sobre o braço esquerdo da mãe. A mão esquerda segura o livro, a direita é levantada em gesto de soberania e bênção. A mão direita da Maria parece indicar a criança. Na frente de Maria, uma estrela de seis pontas é representada. Em torno dos rostos da Maria e de Jesus destacam-se os halos, cujo brilho contrasta com a compleição de seus rostos.

Após a profanação de 1430 pelos heréticos de João Hus, e a restauração, a fama do santuário cresceu enormemente e as peregrinações aumentaram, a tal ponto que a igreja original se mostrou insuficiente para conter o número dos fiéis. Por esta razão, já na segunda metade do século XV, junto à Capela de Nossa Senhora, foi iniciada a construção de uma igreja gótica com três grandes naves. Em 1717 a imagem milagrosa de Nossa Senhora de Jasna Góra foi coroada com o diadema papal e, a partir do século passado, numerosas igrejas dedicadas a ela foram erguidas em todo o mundo: atualmente são cerca de 350, das quais 300 só na Polônia.

 

 

A Fama Da Imagem Milagrosa

A fama cada vez maior da imagem milagrosa da Mãe de Deus fez com que o antigo mosteiro se tornasse um destino constante de peregrinações dedicadas ao longo dos anos. O culto da Nossa Senhora Negra de Czestochowa estendeu-se ao continente americano, à Austrália, à África e até à Ásia. Uma devoção que não tem limites, que tocou os corações de muitos e que tem sido particularmente querida como qualquer polonês que se preze – ao nosso Santo Padre, João Paulo II, que sempre foi o mais fiel devoto de Maria.

Desde a Idade Média, de toda a Polônia, a peregrinação a pé acontece em direção ao Santuário de Częstochowa, que vai de junho a setembro, mas normalmente o período escolhido é em torno a meados de agosto. A peregrinação a pé dura vários dias e os peregrinos também percorrem centenas de quilômetros ao longo de mais de 50 rotas de toda a Polônia, a mais longa das quais é de 600 km.

 

 

Palavras De Papa Francisco

Tomemos hoje Papa Francisco como um grande impulsionador desse destino que a SacraTour traz para você que deseja peregrinar conosco: “Apresentando-se diante da face de sua Mãe e Rainha, escutem atentamente sua palavra: o que quer que Jesus lhe diga, faça-o (veja João 2:5). Que seja para cada um de vocês uma indicação na formação de consciência, em colocar ordem na vida pessoal e familiar, na construção do futuro da sociedade”.

Diante disso, com o coração confiante, peçamos: Nossa Senhora de Czestochowa, rogai por nós.

 



Conheça nossos roteiros de viagens religiosas


Nós temos condições especiais pra você, entre em contato com a gente: contato@sacratour.com.br ou pelo whats app!


Leave a comment